Buscar
  • Pedro Gouvêa

Generalização de estímulos na fobia social: Evite essa armadilha!

A generalização de estímulos é um processo comportamental muito comum em nossa vida cotidiana. Significa apresentar a mesma resposta diante de novas situações que possuem alguma semelhança com situações anteriormente vivenciadas. Por exemplo, você cumprimentar, por engano, um estranho que se parece com um amigo seu é um caso de generalização de estímulos.

Você apresentou uma mesma resposta (cumprimentar) diante de uma nova situação (um estranho) porque essa resposta foi reforçada no passado quando você cumprimentou seu amigo. Tendemos a fazer isso com muita frequência no cotidiano, embora nem sempre nos damos conta disso.

Como a generalização de estímulos pode configurar uma armadilha no caso da fobia social?

Alguns relatos comuns entre fóbicos sociais são os seguintes: "tem certas pessoas que me deixam muito ansioso", "não consigo me sentir à vontade com tal pessoa" ou "fico sem saber como agir com tal pessoa e passo a vê-la como uma ameaça ou com antipatia".

Esse tipo de coisa acontece porque, provavelmente, o primeiro contato com uma determinada pessoa foi aversivo. Ou seja, de alguma maneira, essa pessoa pode ter emitido sinais de avaliação negativa a seu respeito, pode ter lhe rejeitado, sido hostil, pouco receptiva, etc.

Como essa primeira experiência de interação com a pessoa foi negativa, você tende a apresentar as mesmas respostas de medo/ansiedade em encontros futuros com ela. Além disso, provavelmente, você também reagirá de maneira ansiosa com outras pessoas que tenham características físicas ou comportamentais semelhantes às dessa pessoa. Ou seja, na fobia social, a resposta de ansiedade é generalizada para estímulos sociais (outras pessoas).

É um processo que tende a se ampliar e prejudicar as suas relações sociais se não for interrompido, pois cada novo estímulo vindo de outra pessoa pode se associar a um outro estímulo que passará, então, a gerar ansiedade também. E como sair dessa armadilha?

O primeiro passo é tomar consciência de que o processo de generalização de estímulos está acontecendo com você. Ou seja, procure observar e identificar as pessoas que lhe despertam maior ansiedade e em quais situações.

Ao lidar com a situação ou com a pessoa em questão, procure agir "como se fosse a primeira vez" que você tem contato com ela. Isso irá reduzir a carga emocional da situação e lhe deixará mais seguro para ter uma atuação diferente daquela que você teve na situação aversiva inicial.

Tenha sempre em mente que cada pessoa é diferente, cada situação e cada momento são únicos, de forma que você sempre terá a oportunidade de reagir e lidar de maneira diferente com o ambiente social que o cerca.

Por fim, além de encarar a situação ou a pessoa "como se fosse a primeira vez", você pode utilizar alguma estratégia de relaxamento para lhe ajudar a lidar com a situação. Você pode utilizar o relaxamento muscular ou a respiração diafragmática.

Bom, espero que esse texto tenha sido útil e lhe ajude a tornar a generalização de estímulos um processo a seu favor, ou seja, ao invés de apresentar medo/ansiedade diante de situações sociais novas, você possa ficar mais relaxado e agir de forma mais confiante nelas!


Ficou com alguma dúvida? Escreva nos comentários e compartilhe esse texto!


#ansiedadesocial #fobiasocial #generalizaçãodeestímulos

23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo