Buscar
  • Pedro Gouvêa

Quando a ansiedade social é um problema e quando não é


Sentir ansiedade diante de situações de exposição social é algo perfeitamente normal. Todos nós, quando vamos apresentar um trabalho na faculdade, por exemplo, sentimos aquilo que costumamos chamar de "nervosismo", ou seja, um frio na barriga, coração acelerado, tensão muscular, suor nas mãos e assim por diante. Sentimos estas coisas nessa situação principalmente antes da apresentação e no seu início.

Na ansiedade social normal, estas reações tendem a diminuir ao longo da apresentação e vamos nos sentindo cada vez mais tranquilos. O desempenho não é afetado ou é afetado muito pouco, de modo que conseguimos fazer uma apresentação dentro do esperado.

Porém, a ansiedade social pode se tornar um problema quando ela começa a interferir demais na vida da pessoa. Em que sentido?

Talvez você comece a ficar nervoso muito antes da apresentação (talvez meses antes). Você pode começar a ter insônia devido a apresentação que está por vir, não conseguir pensar em outra coisa, começar a ter dificuldades de concentração e memória, passar a evitar o contato com as pessoas com receio de passar por algum embaraço devido a ansiedade, etc.

Você pode deixar de fazer algumas atividades diárias porque "acha que deve se preocupar com o trabalho para apresentar", pode ficar constantemente inquieto e impaciente com outras tarefas não relacionadas a apresentação futura. É como se você passasse a vivenciar o seu dia a dia em função do trabalho que terá que apresentar no futuro (mesmo que ele seja daqui há 3 meses, por exemplo).

Bom, suponho que tenha ficado claro que, diferente de uma ansiedade social normal, a pessoa fica extremamente desgastada e angustiada com essa ansiedade que ocorre muito antes do evento temido.

A medida que o dia da apresentação se aproxima, essas reações de nervosismo vão se intensificando e a pessoa começa a sentir uma forte inclinação a evitar a situação. No dia anterior, ela simplesmente não consegue dormir e começa a pensar que não irá conseguir fazer a apresentação. No dia da apresentação, ela inventa uma desculpa e falta a aula. Como consequência, perde a nota da apresentação e se prejudica.

Está aí a descrição de uma ansiedade social "problemática", o que chamamos de transtorno de ansiedade social. Ela traz prejuízos importantes em várias áreas da vida da pessoa, como no trabalho, estudos, vida pessoal, familiar, etc. Além disso, ela (a ansiedade) está constantemente alta e incômoda e a pessoa fica hipervigilante aos seus sintomas.

Quando a ansiedade social chega a esse ponto, é hora de buscar ajuda terapêutica. Tanto o tratamento psicológico quanto o medicamentoso podem ajudar a pessoa a criar estratégias para lidar com esse problema. Conhecer a sua ansiedade social e saber como dominá-la pode trazer uma mudança substancial na sua qualidade de vida, "destravando" certas coisas que antes você tinha vontade de fazer mas deixou de fazer devido a ansiedade.

Hoje temos várias opções de tratamento comprovadamente eficazes para a ansiedade social problemática, como a terapia comportamental, terapia cognitiva e medicamentos antidepressivos modernos. Porém, se a sua ansiedade social não lhe traz grandes prejuízos ou sofrimentos, talvez você seja apenas tímido ou tímida, e isso não requer tratamento.

19 visualizações

Consultório Psicológico

(21) 3442-9910  (21) 98877-0787
  • w-facebook
  • w-blogger

Segunda-feira  09:00 - 20:00
Terça-feira        09:00 - 20:00   Quinta-feita     09:00 - 20:00