Timidez passa com o tempo?

August 27, 2019

 

        Já me deparei com esta pergunta algumas vezes, tanto no consultório quanto nas redes sociais. Creio ser uma pergunta relevante e digna de consideração, uma vez que boa parte do senso comum vê a timidez como uma espécie de "fraqueza de personalidade" e muitos tímidos acabam assumindo esta ideia para si, não buscam tratamento e simplesmente esperam a passagem do tempo imaginando que podem deixar de ser tímido de forma "mágica".

    A primeira coisa a se considerar para responder essa questão é que a timidez tem duas origens na vida de qualquer pessoa: genética e aprendizagem através de experiências de vida. 

        A origem genética se refere a um traço de comportamento herdado, onde a pessoa já nasce com um temperamento mais inibido, mais temeroso e mais sensível a presença de desconhecidos. Nestes casos, é muito comum que algum dos pais ou algum parente próximo também seja tímido e retraído socialmente.

      A origem ambiental (aprendida) é a mais importante. Isso porque a maioria do nosso comportamento (inclusive a timidez) é aprendida. Nesse sentido, a maioria dos tímidos aprendeu a ser tímido através de suas experiências de vida. Exemplos comuns de experiências de vida que "ensinam" a timidez são: pais super protetores ou críticos demais, bullying na infância ou na adolescência, experiências de rejeição amorosa, rejeição pelos pares, etc. 

       Então veja, se uma pessoa tem a "genética da timidez" e passou por experiências de aprendizagem que reforçaram seu comportamento tímido, ela dificilmente deixará de ser tímida com a simples passagem do tempo. Ao contrário, o quadro tende a piorar e pode resultar em um transtorno de ansiedade social.

      Se a pessoa não tem uma genética que favorece a timidez, mas passou por experiências sociais negativas que resultaram em um comportamento tímido, também é pouco provável que a timidez desapareça com a simples passagem do tempo.

          Um terceiro caso, é uma pessoa que tem a "genética da timidez" mas não passou por experiências negativas que favorecem a expressão da timidez. Digamos que ela recebeu uma dose adequada de afeto pelos pais, estabeleceu bons vínculos de amizade na escola e nunca sofreu humilhações sociais importantes.

       Neste caso, a pessoa pode se apresentar tímida, quieta e retraída durante um período da vida e aprender, com o passar do tempo, que os outros não representam uma ameaça digna de tanta ansiedade e agir de modo mais extrovertido. Aqui, poderíamos dizer, em uma linguagem coloquial, que a timidez "passou" ou, para ser mais preciso, que a pessoa aprendeu a lidar com sua timidez.

         Em todo caso, é bastante improvável que pessoas com alto grau de timidez deixem de ser tímidas com a simples passagem do tempo. A passagem do tempo não muda a genética e não proporciona, necessariamente, experiências que ensinem um comportamento oposto à timidez (como a extroversão, por exemplo).

        Por fim, ainda que não possamos mudar a genética da timidez, é possível aprender a deixar de ser tímido através de um trabalho terapêutico. Como eu mencionei, se a maioria dos nossos comportamentos são aprendidos, é possível aprender novos comportamentos através de um PROCESSO DE APRENDIZAGEM CONTROLADO: A psicoterapia. A simples passagem do tempo não tem previsão e controle sobre o que é aprendido, de modo que não é um caminho confiável para se mudar um comportamento na direção desejada

       O passar do tempo nem sempre nos leva a conquista de nossos objetivos. Portanto, seja ativo na busca de experiência que, de fato, o levarão a superar sua timidez. 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes

September 10, 2019

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags