Buscar
  • Pedro Gouvêa

Interação com pessoas do sexo oposto


Continuando a nossa série de textos sobre as 5 dimensões da ansiedade social, vamos abordar agora a importante dimensão "interação com pessoas do sexo oposto".

Grande parte dos indivíduos que sofrem de ansiedade social, relata dificuldades na hora de estabelecer e/ou manter contato com pessoas do sexo oposto ou pessoas que lhe atraem. Embora a literatura utilize a expressão "sexo oposto", essa dimensão também inclui pessoas que se sentem atraídas pelo mesmo sexo, de modo que seria mais apropriado falar em "interação com pessoas que nos atraem".

No entanto, os autores relatam que não existem dados a respeito do comportamento social, nessa dimensão, das pessoas que se sentem atraídas pelo mesmo sexo, no sentido de identificar diferenças potenciais em uma situação de paquera, por exemplo.

Nesta dimensão, o medo central é o de parecer pouco atraente, desinteressante, chato, desajeitado ou idiota para o outro. Por trás desse medo, existe um temor profundo de ser rejeitado nessas situações. Algumas ideias comuns que costumam aparecer nesse tipo de situação são, "é terrível ser rejeitado", "não conseguirei suportar uma rejeição", "o que vai ser de mim se ele/ela me rejeitar?", "ser rejeitado significa que sou um fracasso como pessoa", etc.

Outros medos comuns associados a interação com pessoas do sexo oposto incluem o medo de que as coisas não saiam como o esperado, que os outros percebam o seu interesse afetivo por uma outra pessoa (e ela não esteja interessada) ou percebam que você está nervoso/ansioso.

Em geral, essa dimensão inclui comportamentos como iniciar e/ou manter interações com pessoas que nos atraem, especialmente nos primeiros encontros, expressar amor ou afeto pela outra pessoa, falar de sentimentos íntimos com uma pessoa do sexo oposto, receber/fazer cantadas ou insinuações para uma pessoa que lhe atrai, etc.

Para finalizar, é importante destacar que no cenário atual, as possibilidades de se encontrar um potencial parceiro aumentaram muito com as redes sociais e aplicativos de namoro. Pessoas muito tímidas, introvertidas ou socialmente ansiosas podem se beneficiar desses recursos justamente por não exigirem tanta exposição social no âmbito virtual.

No próximo texto, veremos a dimensão "expressão assertiva de incômodo, desagrado ou raiva". Até lá!!



Gostou do texto? Compartilhe para que mais pessoas tenham acesso!!


#ansiedadesocial #fobiasocial #timidez #introversao #habilidadessociais #interaçaosocial #relacionamentosafetivos #terapiadegrupo #terapiadeaceitaçaoecompromisso #analisedocomportamento



Referência:


Caballo, V. E., Salazar, I. C., Garrido L., Irurtia, M. J., & Hofmann, S. G. (2021). Programa de intervenção multidimensional para a ansiedade social (IMAS) - Livro do terapeuta. Novo Hamburgo: Sinopsys


65 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo